Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

 

Causas da crise do império português do Oriente
            Em meados do século XVI, Portugal e o seu império entraram em crise. Esta situação deveu-se principalmente aos seguintes factores:
   - A política do mareclausum, definida pelo Tratado de Tordesilhas, começou a ser posta em causa por holandeses, franceses e ingleses, que defendiam o mareliberum e, por isso, apoiavam os ataques de piratas e corsários às embarcações e aos territórios portugueses;
   - O monopólio português do comércio das especiarias orientais também se foi perdendo por causa da recuperação das rotas do Levante (mar Vermelho, Constantinopla e Mediterrâneo oriental) pelos muçulmanos;
   - A população do reino de Portugal era escassa para povoar as tão vastas, dispersas e longínquas regiões do Império Português;
  - Os fracos recursos financeiros de que os nossos reis dispunham e a corrupção dos altos funcionários encarregados do comércio tornaram a administração do império muito difícil.
            Na sequência destas dificuldades, Portugal abandonou algumas terras conquistadas (praças militares e feitorias), sobretudo no reinado de D. João III.
 
 
 
 
Inquisição ou Tribunal do Santo Oficio: Foi criada no século XIII para combater a heresia albigense.
            Foi reorganizada em 1542 pelo Paulo III para combater a heresia protestante, perseguir judeus e cristãos-novos assim como costumes aos bons costumes e à moral.
            Os processos decorriam do seguinte modo:
   - Aceitavam-se denúncias anónimas;
   - A tortura era feita em exagero e com requintes de malvadez da fase de distorção;
   - Quando se era considerado culpado era-se condenado à morte em autos-de-fé.
            A sua acção foi bastante nociva porque:
   - Afugentou intelectuais;
   - Limitou actividade artística;
   - Criou ódio na sociedade e nas próprias famílias.
            A inquisição foi introduzida em Portugal no reino de D. João III ficando acentuado o processo de Danião de Góis.
 
 
 
Índex: Era um catálogo de livros cuja leitura era proibida aos católicos sobre pena de excomunhão.
 
 
Companhia de Jesus: 1540 – Foi fundada por Inácio de Loyola, um oficial espanhol que depois deferido numa resolveu trocar a espada pela cruz.
            Paulo III aprovou a criação desta ordem.
            Os Jesuítas dedicavam-se:
   - difusão da fé, evangelizando as populações em África, Ásia e América;
   - Evitar o avanço do protestantismo através da pregação e do ensino que era feito em muitas colégios e universidades.
 


publicado por historia8d às 21:17 | link do post | comentar | favorito

História
Maio 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
23

24
25
26
27
28
29
30

31


posts recentes

" A revolução cientifica ...

"A promoção da burguesia"...

"A arte barroca"; "A arqu...

"Mercantilismo em Portuga...

"Império Inglês"; "Comérc...

"Império colonial Holandê...

"Causas da crise do impér...

"Concilio de tento";"Refo...

...

...

arquivos

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

blogs SAPO
subscrever feeds